quarta-feira, 5 de abril de 2017

Russa pede indenização após perder a virgindade em consulta médica

                                                                                                                                         

                                 Reprodução/YouTube/SandraPineda
Uma russa de 29 anos foi indenizada após ter “perdido a virgindade” em uma consulta ginecológica com sua médica, em Novosibirsk, na Sibéria.

De acordo com a denúncia, segundo o jornal Siberian Times, seu noivo teria terminado o relacionamento que eles mantinham após saber do rompimento do hímen da mulher.

A paciente, que é cristã devota, e seu ex-noivo acreditavam que era dever dela se casar virgem.

“Foi minha primeira consulta médica e eu disse a ela que ainda era virgem”, afirmou a jovem, que preferiu manter o anonimato. A moça ainda relatou que sentiu dor e um grande desconforto durante o exame. “Vi sangue na luva da médica. Ela então disse que meu hímen tinha sido parcialmente rompido”, completou.

Tatiane Popova, advogada da paciente, celebrou a decisão judicial. “Estou satisfeita, porque na Rússia estamos apenas começando a reconhecer casos de danos morais”, disse. A jurista garante que esse é o primeiro caso de indenização por perda de virgindade em cadeira ginecológica no país.

Elas venceram, mas não receberam o que haviam pedido. Ao entrar com a ação, a advogada sugeriu uma indenização equivalente a R$ 110 mil, contudo só ganhou R$ 2,5 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário